Produção industrial cresce 0,2% na passagem de outubro para novembro

O resultado de novembro foi o terceiro avanço consecutivo na comparação com o mês anterior. Nesse contexto, as projeções para a produção industrial em 2017 e 2018 subiram, indicando expectativas um pouco melhores também para o consumo de energia.

  • Produção industrial em novembro. Segundo o IBGE, a produção física da indústria brasileira avançou 0,2% na passagem de outubro para novembro, já descontadas as influências sazonais. Trata-se de terceira alta consecutiva nessa base de comparação, confirmando que a atividade industrial segue em trajetória de recuperação, mesmo que moderada. Na comparação com nov/16, a produção avançou 4,7%, acima da mediana das projeções de mercado divulgadas pela Bloomberg (+3,8%).

  • Acumulado do ano. No acumulado de 2017 até novembro (ante o mesmo período de 2016), a produção registrou alta de 2,3%, com resultados positivos em 19 dos 26 ramos e 55,9% dos 805 produtos pesquisados. Considerando as atividades, as maiores contribuições positivas são Veículos automotores, reboques e carrocerias (+16,6%) e as Indústrias extrativas (+5,3%). No primeiro caso, a alta das exportações e das vendas internas com a liberação de recursos do FGTS são os principais determinantes.      

  • Tendência.  Como pode ser visto no gráfico abaixo, o indicador de tendência (média móvel de três meses) continua em trajetória de recuperação, mesmo que num ritmo bastante moderado em comparação à velocidade da queda verificada entre 2015 e 2016.

  • Expectativas para a produção industrial e mercado de energia. A nova alta da atividade industrial reforça o quadro de expectativas um pouco mais positivas para 2018. Com efeito, na primeira semana de janeiro as medianas das projeções para a alta da produção industrial de 2017 e 2018 subiram de +2,04% para +2,25% e de +3,12% para +3,14%, respectivamente. Com expectativas mais positivas para a produção industrial espera-se também crescimento um pouco maior do consumo de energia nos próximos meses.

Nota: a produção industrial pesquisada pelo IBGE diz respeito à produção física da indústria (em volume e não em valores) e é o melhor indicador mensal do nível de atividade industrial. Altas seguidas da produção reforçam expectativas de continuidade de um quadro de crescimento da economia. A energia elétrica é um insumo fundamental para a indústria e seu consumo está diretamente ligado ao nível da atividade.